Começa a revitalização do Rio Paraguaçu em Cachoeira

Criado em 04 Março 2013 Escrito por Cristina Santos Pita /A Tarde UOL Categoria: Nurp
Imprimir

Patrimônio natural e importante cartão-postal de Cachoeira (a 110 km de Salvador), no Recôncavo baiano, o Rio Paraguaçu está sendo revitalizado em toda a extensão da orla fluvial. Iniciada há duas semanas, a operação de limpeza já recolheu 800 toneladas de lixo e entulho das margens, aterradas ao longo de anos devido à ação dos moradores.

São garrafas e sacolas plásticas, carcaças de animais, calçados, vasilhames de vidro, copos descartáveis, restos de material de construção, móveis, eletrodomésticos e brinquedos quebrados.

O volume de resíduos revela a gravidade da situação em que se encontra o trecho do curso de água que banha a cidade, originada a partir do século 17 na margem esquerda do rio. "É triste demais ver a quantidade de lixo que estava aqui", espantou-se o aposentado Antônio Silva, 68, ao observar o serviço feito por 25 homens, com a ajuda de duas máquinas e oito caçambas, que fazem em média 10 viagens por dia.

 

Estudos apontam que a seca se prolongará até 2013

Criado em 21 Janeiro 2013 Escrito por Admin Categoria: Nurp
Imprimir

Um estudo do Instituto de Atividades Espaciais – (IAE) de São José dos Campos (SP), revela uma realidade preocupante: a seca que assola todo o Nordeste neste ano deve se prolongar até 2013, repetindo um cataclisma climático que atinge a região a cada 26 anos. Esta revelação que os órgãos oficiais e os setores públicos não divulgam, vem sendo revelada pelo engenheiro baiano, Manoel Bomfim Ribeiro, estudioso do semiárido nordestino, que em seu artigo intitulado “A Seca no Estado da Bahia” critica a falta de ação e investimentos capazes de minimizar a falta de água nas regiões mais críticas da Bahia. Leia a íntegra do artigo nesta página.

A Seca no Estado da Bahia
Manoel Bomfim Ribeiro*

A seca que já se instalou nos sertões do estado da Bahia está produzindo os seus efeitos negativos e nefastos sobre a economia dos agricultores. Não é uma seca inusitada, mas prevista de longas datas pelos estudos do Instituto de Atividades Espaciais- (IAE) de São José dos Campos. Esta previsão foi chamada de “Prognóstico do Tempo em Longo Prazo” Baseia-se em interpolações e pesquisas cuidadosas fundamentadas no histórico pluviométrico da região nordeste. A cada 26 anos ocorre uma grande seca, como aconteceu a de 1979/84 quando o DNOCS e outros órgãos dos estados nordestinos receberam antecipadamente relatórios sigilosos analisando e alertando para o que iria ocorrer. Não é um modelo matemático na acepção do termo, mas um “Método Estatístico de Correlação,” estudo que passou a merecer toda a credibilidade dos técnicos e dos poderes administrativos.

 

Aeronaves reforçam combate a incêndios na Chapada Diamantina e no oeste do estado

Criado em 21 Janeiro 2013 Escrito por Admin Categoria: Nurp
Imprimir

Portal da Aviação de Segurança Pública e Defesa Civil

Em 06.11.2012

Por: Rafael Pileggi Calegarini | Categorias: Aeronaves, BA, Corpo de Bombeiros, Notícias2comentários


O combate aos incêndios florestais, na Chapada Diamantina e Oeste baiano, ganhou, no dia 31/10, o reforço de mais dois aviões e um helicóptero, somados às seis aeronaves, que já estão em ação, nas duas regiões, desde a semana passada.

Um investimento de R$3 milhões e 384 mil. As equipes envolvidas na Operação Bahia sem Fogo, coordenada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), vêm intensificando as ações para acabar com as queimadas, que este ano estão ocorrendo com mais freqüência e intensidade do que foi registrado nos últimos anos.
O Governo do Estado já investiu aproximadamente R$6 milhões em ações para combate às chamas, sendo que, desse total, R$ 1 milhão para gasto com aquisição de novos equipamentos de proteção individual (fardas, botas, luva e máscaras) e para combate aos incêndios (abafadores, bombas costais, enxadas, rastelos, entre outros). Além disso, foram disponibilizados também três veículos, tipo Van, para transporte dos brigadistas até os locais, onde estão ocorrendo incêndios.

Ação – O trabalho de combate ao fogo em todo território baiano envolve o esforço de 550 brigadistas voluntários – 317 formados este ano -, 58 homens do Corpo de Bombeiros, 10 técnicos do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e seis policiais militares da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (Cippa), além do apoio do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

 

Chuva apaga o fogo e os rios voltam a encher

Criado em 21 Janeiro 2013 Escrito por Admin Categoria: Nurp
Imprimir

Depois de quase uma semana de chuvas, não existem mais focos de incêndio na região.

A Cachoeirinha cheia de água, no Rio Lençóis, após muita chuva de madrugada.

Depois de quase uma semana de chuvas, nesta quinta-feira (08), o chefe do Instituto Chico Mendes, órgão que controla o Parque Nacional da Chapada Diamantina, Bruno Lintomem, afirmou que não existem mais focos de incêndio na região.

O órgão dispensou todo o efetivo de apoio, como as aeronaves e brigadistas. Os prejuízos para a natureza ainda não foram calculados. “Estamos em fase de balanço, fazendo um mapeamento das áreas que foram atingidas e quais foram os reais estragos”, afirma Bruno.

 

Cinco milhões de pessoas dependem da bacia hidrográfica.

Criado em 21 Janeiro 2013 Escrito por Admin Categoria: Nurp
Imprimir

A região que mais depende da água é também a que mais agride o rio.

Por Celina Nascentes*

Iaçu polui com esgotos as águas do Rio Paraguaçu.

Quando os índios batizaram o rio, escolheram um nome que desse a ele a noção do seu tamanho. Uma palavra bastou: Paraguaçu, que significa ‘água grande’, em tupi guarani.

Entre os rios nordestinos, o Paraguaçu é um dos mais importantes. Tem 614 quilômetros de extensão e atravessa três regiões da Bahia até alcançar o mar.

 

Brigadistas controlam incêndio na Chapada

Criado em 06 Outubro 2011 Escrito por Assessoria de Comunicação Categoria: Nurp
Imprimir

Luiz Tito / Agência A TARDE

Brigadistas voluntários e bombeiros controlaram focos de incêndio após dias de trabalho duroBrigadistas voluntários e bombeiros controlaram focos de incêndio após dias de trabalho duro

O incêndio que atingiu a Serra do Capa Bode, na Chapada Diamantina, desde segunda- -feira, foi controlado na madrugada desta quinta-feira, 06, por um grupo de 57 brigadistas voluntários, mas o fogo chegou a atingir uma área de cerca de mil hectares. Para conter  as chamas, os brigadistas também  contaram com a  ajuda da  chuva que caiu na região durante a madrugada.

 

Pagina 7 de 8

<< Iniciar < Ant 1 2 3 4 5 6 7 8 Próx > Fim >>

Ambiente exclusivo e de acesso restrito a intranet do Ministério Público.

Neste ambiente acesse o Webmail do MP e tenha acesso a nossa ferramenta de comunicação.

Conheça o site do Ministério Público do Estado da Bahia.

Neste ambiente divulgamos a nossa Agenda de Atividades.