UFBA e IPAC preparam novas escavações arqueológicas

Criado em 11 Novembro 2013 Escrito por IPAC Categoria: Nudephac
Acessos: 466
Imprimir

O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) confirmou hoje, dia 11 (novembro, 2013), que o sítio arqueológico Lagoa da Velha, localizado no município de Morro do Chapéu, região central da Bahia, será o próximo ponto de escavação da 2ª etapa do Projeto ‘Circuitos Arqueológicos da Chapada Diamantina’. Os trabalhos devem começar até final de novembro (2013). A iniciativa é da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA), através de convênio entre o IPAC e o departamento de Antropologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O projeto tem parceria das prefeituras de Iraquara, Lençóis, Morro do Chapéu, Palmeiras, Wagner, Seabra, Boninal, Ibicoara, Piatã, Mucugê, Andaraí e Utinga.

Segundo o coordenador técnico do projeto e professor da UFBA, Carlos Etchevarne, o sítio de Lagoa da Velha integra a mesma formação geológica que abriga a Serra das Paridas, em Lençóis, e que se estende por outros municípios, como Palmeiras e Utinga. “Tentaremos fazer novas descobertas para entender as populações que habitavam essas áreas”, diz Etchevarne. Outro objetivo é estudar as pinturas rupestres encontradas. O arqueólogo é doutor em Geologia, Paleontologia e Pré-História pelo Museum National de Histoire Naturelle de Paris, França, e pós-doutorado em Arqueologia pela Universidade de Coimbra, Portugal.

 

Arqueologia Brasileira está em debate, em Brasília

Criado em 05 Novembro 2013 Escrito por Ascom-IPHAN Categoria: Nudephac
Acessos: 483
Imprimir

As ações desenvolvidas em favor do patrimônio arqueológico no Brasil são o foco da participação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no evento, Serra da Capivara: os brasileiros com mais de 50 mil anos, que acontece em Brasília até o dia 15 de dezembro, no Espaço Israel Pinheiro, na Praça dos Três Poderes. Nos próximos dias 06 e 07 de novembro, a programação do Ciclo de Conferências será coordenada pelo IPHAN que terá, na quarta-feira, palestra do Diretor de Patrimônio Material, Andrey Schlee, sobre as Ações institucionais do IPHAN no campo da arqueologia. Já o técnico do Centro Nacional de Arqueologia, Roberto Stanchi, falará sobre o Panorama da Arqueologia Brasileira.

Os debates do dia 06 contarão ainda com a participação da Diretora do Programa de Antropologia e Arqueologia, da Universidade Federal do Oeste do Pará, Lilian Rebellato, e do do arqueólogo sueco, Christian Isendahl, que abordará sobre Arqueologia Aplicada: Como aprender, com a ajuda do passado, forjar um futuro melhor? O professor da Universidade de Uppsala apresentará algumas reflexões sobre como a arqueologia e a ecologia histórica podem contribuir para os desafios atuais da sustentabilidade. No dia seguinte, os Geoglifos do Acre serão o tema apresentado pelo arqueólogo Deyvesson Gusmão, superintendente do IPHAN no estado, enquanto os Megalitos do Amapá serão discutidos pelo arquiteto João Saldanha.

 

Folia de Reis é retomada em Palmeiras

Criado em 05 Novembro 2013 Escrito por IPAC Categoria: Nudephac
Acessos: 543
Imprimir

A tradição da Folia de Reis no município de Palmeiras, localizado na Chapada Diamantina, a 443 km de Salvador, vai ser totalmente retomada este ano. Vencedor do mais recente Edital Setorial de Patrimônio Cultural – promovido pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-Ba) – o projeto `Sonhos de Natal´ vai garantir a realização dos festejos entre os dias 25 de dezembro deste ano (2013) e 6 de janeiro (2014) na cidade. Apesar de algumas apresentações de Reisados, desta vez haverá também o Terno de Reis.

Os preparativos começaram há quatro meses. A ideia, de acordo com autor do projeto e morador de Palmeiras, Hebert Alves de Queiroz, é resgatar a historicidade da Folia de Reis, “importante manifestação da cultura popular e religiosa do munícipio”, explicou. Os recursos são do Fundo Estadual de Cultura.

Nos festejos deste ano, a temática será Terno das Camponesas, formado por crianças, e o Reisado das Andorinhas, composto por senhoras da terceira idade. “Conjuntos de senhoras e crianças vestidas a caráter abrilhantarão os festejam de natal do menino Jesus aqui em Palmeiras. Cantigas acompanhadas por instrumentos de sopro e danças típicas complementarão todo um ritual que veio se consolidando de geração em geração para o nosso crescimento histórico”, enfatizou Hebert Alves de Queiroz.

 

Edital da Secult-Ba viabiliza inventários de cidades baianas

Criado em 21 Outubro 2013 Escrito por IPAC Categoria: Nudephac
Acessos: 581
Imprimir

Os editais públicos de apoio à valorização do Patrimônio Cultural baiano, material e imaterial, criado pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA), desde 2007, vêm beneficiando edificações com projetos arquitetônicos e obras de restaurações, além de proteger manifestações culturais. Mas, também, podem atuar na área da pesquisa, inventário, difusão, dinamização, formação e/ou educação patrimonial. É o caso do edital nº14/2010 do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) da Secult-BA que selecionou o ‘Inventário Cultural do Acervo Arquitetônico de Macaúbas’ com objetivo de contribuir para a reflexão e conhecimento técnico-científico dessa região, além de preservar a memória dessa cidade.

“O inventário subsidia e alavanca estudos especializados com descrição sistematizada, mapeamento e catalogação de acervos da cidade, com textos, fotos, bibliografia, desenhos, anotações e plantas arquitetônicas”, explica o proponente vencedor do edital do IPAC/Secult-BA, o historiador José Antônio de Sousa. Até agora o projeto catalogou 80 edificações, entre capelas, casas térreas, sobrados, casas de porão alto e igrejas. O resultado está no blog www.inventariomacaubas.blogspot.com. Segundo Sousa foi necessário montar equipe multidisciplinar com mais de 10 profissionais. “Contribuímos para preservar e integrar a diversidade cultural dessas mesorregiões, como é o caso do prédio do Paço Municipal de Macaúbas”, afirma o historiador. Ele destaca que os estudos e bibliografia sobre a arquitetura macaubense são raros.

 

Especialistas detectam, a tempo, risco de desabamento da Cruz do Pascoal

Criado em 24 Outubro 2013 Escrito por IPAC Categoria: Nudephac
Acessos: 479
Imprimir

Monumento religioso de 270 anos, tombado desde 1938 como Patrimônio do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério da Cultura (MinC), o oratório da Cruz do Pascoal, localizado no bairro de Santo Antônio, Centro Histórico de Salvador (CHS), escapou por pouco de sofrer um desabamento.

A perda do oratório só foi evitada graças à consultoria especializada contratada pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA). Considerado um dos mais importantes especialistas em fortificações e edificações coloniais do Brasil, o professor da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Mário Mendonça, explica que providências foram tomadas à tempo de evitar uma tragédia com o monumento, tão importante para a cidade.

“O arenito da base dessa construção está deteriorado com risco eminente de cair devido a infiltrações ocorridas em dois séculos e meio e a constante trepidação de veículos no local”, explica o consultor. De acordo com ele, as pedras de arenito utilizadas na maior parte das construções com características arquitetônicas coloniais da capital baiana foram obtidas nas jazidas do litoral do atual município de Salvador e nos municípios banhados pela Baía de Todos os Santos e proximidades. Em geral, complementa Mendonça, as pedras de arenito têm milhões de anos de existência e são formadas de areia compactada coberta por lagos glaciais, mas podem se fragilizar devido a ação de infiltração de água, plantas e microrganismos.

 

Secult-BA amplia ações de restauro em Piatã

Criado em 18 Outubro 2013 Escrito por IPAC Categoria: Nudephac
Acessos: 661
Imprimir

A restauração de altares e imagens na igreja de Bom Jesus de Piatã, originária do século XVIII, no município de Piatã, Chapada Diamantina, realizada pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA), está sendo ampliada. Os trabalhos são realizados por especialistas de equipe multidisciplinar do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), vinculado à Secult-BA. A ampliação dos serviços se deve à importância do acervo artístico e arquitetônico da Igreja Matriz e da Capela do Rosário, ambas na cidade, que já têm tombamentos provisórios do Estado como Patrimônios Culturais da Bahia desde 2002.

Na Matriz, foram descobertas pinturas singulares do ‘barroco popular’, das quais não se sabia da existência, além de itens originais do século XIX em imagens sacras. A comunidade e a paróquia local incentivaram as novas ações do IPAC na região. “Desde abril do ano passado (2012), quando iniciamos as restaurações, trabalhamos mais que o previsto. Mantivemos técnicos e marceneiros, em revezamento, para garantir a realização”, explica o diretor de Projetos e Obras (Dipro) do IPAC, Paulo Canuto.

 

Pagina 12 de 24

<< Iniciar < Ant 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Próx > Fim >>

Ambiente exclusivo e de acesso restrito a intranet do Ministério Público.

Neste ambiente acesse o Webmail do MP e tenha acesso a nossa ferramenta de comunicação.

Conheça o site do Ministério Público do Estado da Bahia.

Neste ambiente divulgamos a nossa Agenda de Atividades.