Pelourinho sofre com abandono e violência em Salvador

Criado em 21 Janeiro 2013 Escrito por Admin Categoria: Nudephac
Acessos: 758
Imprimir

Centro histórico da cidade, reconhecido como Patrimônio Histórico da Humanidade, figura entre listas de locais ameaçados pelo descaso governamental

BBC | 23/10/2012 16:59:16
http://ultimosegundo.ig.com.br
Foto: Raiza Tourinho/BBC Brasil

Para ONG, Pelourinho é dos patrimônios mais ameaçados (FRASE DO RODAPÉ DA FOTO)


"O Pelourinho é mágico". Assim define o centro histórico de Salvador o artista plástico Washigton Arléo, que entre idas e vindas, há 15 anos, expõe sua emoção traduzida em telas nas ruelas do Pelô, como o bairro é carinhosamente conhecido pelos soteropolitanos.

Contudo, o Pelourinho, reconhecido como Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco, vêm assistindo silenciosamente a magia de suas cores desbotar. E nos becos de pedras irregulares se avistam cada vez menos turistas, onde outrora havia "engarrafamento de gente", nas palavras do artista.

Entre ausência de programação cultural, criminalidade e má conservação do patrimônio, a degradação do Pelourinho chamou a atenção até da organização World Monuments Fund, que trabalha pela proteção de monumentos e patrimônios ao redor do globo.

 

MP recomenda venda de acarajé dentro da Arena Fonte Nova

Criado em 21 Janeiro 2013 Escrito por Admin Categoria: Nudephac
Acessos: 771
Imprimir

O promotor de Justiça Ulisses Campos, coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Ministério Público (Nudephac), recomenda que o acarajé seja comercializado dentro da “Arena Fonte Nova” nos moldes em que tradicionalmente é vendido em Salvador durante a realização da Copa das Confederações e da Copa do Mundo.

A venda do quitute deve ser realizada por vendedoras e vendedores de acarajé cadastrados na Associação de Baianas de Acarajé e Mingau do Estado da Bahia, que poderão trabalhar vestidas com os trajes típicos da sua expressão cultural e religiosa, segundo a recomendação.


O promotor alerta que “por nenhuma hipótese será tolerada a comercialização do acarajé por outra forma que não a tradicional”, afastando ainda a possibilidade de “qualquer comercialização de acarajé concorrente à das baianas no estádio de futebol ou em suas cercanias, por parte de empresas, em especial empresas oriundas do capital estrangeiro”.

 

Pagina 24 de 24

<< Iniciar < Ant 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 Próx > Fim >>

Ambiente exclusivo e de acesso restrito a intranet do Ministério Público.

Neste ambiente acesse o Webmail do MP e tenha acesso a nossa ferramenta de comunicação.

Conheça o site do Ministério Público do Estado da Bahia.

Neste ambiente divulgamos a nossa Agenda de Atividades.